º,

Dólar: R$ 3.9914

Politica

COLUNA DA GAZETA  


Publicado em 22/03/2019 17:37


 

FROTA (I)

A Prefeitura continua recompondo a frota de veículos, máquinas e equipamentos. A frota anterior foi dizimada pelos governos Jango (PSDB) e Fernão Dias(PT) entre 2008 e 2016. Além das máquinas recentemente incorporadas à frota, ontem chegaram um rolo compactador liso e uma acabadora de asfalto, que custaram mais de R$ 900 mil.

 

FROTA (II)

Essas máquinas tem capacidade de operar 380 toneladas de massa asfáltica ou 15 caminhões trucados de massa ou ainda 5 quilômetros de pavimentação de vias com 7,5 metros de largura, por dia. A frota municipal está a cargo da Secretaria de Serviços, comandada pelo experiente Aniz Abib Junior.

 

FIM DA FARRA

O decreto do prefeito Jesus que obstou aprovação de projetos de condôminos e ou loteamentos residenciais até que se tenha concluído a revisão do Plano Diretor, o que deve ocorrer até o fim de seu mandato. A medida é considerada necessária para acabar com a farra que se promovia no setor desde final de 2005 e agravada entre 2013 e 2016, quando se aprovava empreendimentos que contribuíram para estrangular a mobilidade urbana, comprometer o meio ambiente, o uso do solo e principalmente os cofres municipais e a qualidade de vida. Os cofres municipais eram, e ainda são, atingidos por esses empreendimentos, considerando que após a venda dos lotes e ocupação, os equipamentos sociais, como de mobilidade, prédios para posto de saúde, creche e escolas, etc, ficam na obrigação da prefeitura, enquanto que os empreendedores que lucram quantias fabulosas desaparecem. Assim, toda a população paga por meio de impostos e taxas os equipamentos sociais que esses exploradores poderiam arcar. A revisão do Plano Diretor que está em andamento deverá incluir essa obrigatoriedade para os empreendedores.

BOQUINHA

Aquele ditado que ‘dois bicudos não se beijam” parece não ter funcionado em relação ao ex-prefeito Jango (de 2005 a 2012). Tucano assim como o prefeito Antônio Aiacyda, de Mairiporã, ele arrumou uma boquinha na Prefeitura de lá, como assessor, depois de um bom tempo “pendurado” em repartição do governo do Estado e de ‘dolce far niente’. Em política tudo é possível. Até dois tucanos se beijarem.

CEI

Que resultados saíram da CEI que investigava problemas com recursos financeiros na área da Saúde, durante o governo do ex-prefeito Fernão Dias? Ninguém fala mais nada e não se tem conhecimento se existe parecer do Ministério Púbico. Ficou a impressão que o assunto, ao estilo de Brasília, usou da mesma senha, ou seja, para não se apurar nada basta instalar uma CPI.

BALCÃO

Empossada a nova legislatura da Assembleia Legislativa (Alesp), lideranças políticas municipais que elegeram representantes deram início às agendas em São Paulo em busca de emendas para os municípios. Como a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) chega no primeiro semestre, é ideal que algumas verbas já estejam reservadas.

TAPETE

Também está aberta oficialmente a temporada de tomada de partidos, muito conhecida nos meios políticos como ‘puxada de tapete’. A coluna apurou movimentos neste sentido nas últimas semanas, com foco em legendas que possam agregar apoios importantes, agora que não há mais a possibilidade de coligações. O foco, naturalmente, está nas eleições de 2020.

APOIO

Já dissemos aqui que são vários os pretensos candidatos a prefeito ou vice para o ano que vem. Apenas na Câmara, já foram citados alguns nomes, porém com o passar do tempo a tendência é que haja uma redução considerável de postulantes ao Palácio Santo Agostinho.

PRIVILÉGIO (I)

Deputado federal Rubens Bueno (PPS), que vai integrar a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, defende que, além da reforma da Previdência, o colegiado aprecie, ainda este ano, a Proposta de Emenda à Constituição de sua autoria, que limita em 30 dias as férias de todos os servidores públicos do País e também acaba com a licença prêmio.

PRIVILÉGIO (II)

Hoje, por exemplo, juízes e promotores têm direito a férias de 60 dias, sem contar os dois períodos de recesso por ano. A PEC conta com assinaturas de apoio de 174 deputados. A proposta acaba com dois aspectos da legislação que causam inegável desconforto: a existência de categorias na administração pública com período de férias superior ao previsto para os trabalhadores em geral e a previsão de licenças que, ao invés de gozadas, terminam constituindo verdadeiro ‘pé-de-meia’ para os contemplados.

PRIVILÉGIO (III)

No tocante à licença prêmio, ela serve de incentivo aos governantes, notadamente os municipais, em tirar vantagem. Ficam com pelo menos um salário do servidor para liberar os outros dois. Portanto, o fim dessa prática seria salutar.

CAUSAR INVEJA

Se verdadeiras as acusações de que Michel Temer chefiou uma quadrilha que amealhou nos últimos anos R$ 1,8 bilhão em propina, elas são de causar inveja nos demais corruptos, alguns deles presos pela operação Lava-Jato. É dinheiro que não acaba mais. A esta altura Gedel Vieira Lima está convicto de que os seus R$ 54 milhões podem ser considerados ‘esmola’.

ENQUANTO ISSO...

O ex-deputado federal e ex-assessor de Michel Temer, Rodrigo Rocha Loures (MDB-PR), vai poder sair de casa à noite e nos finais de semana, por decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região. Com a revogação do recolhimento domiciliar, a Justiça permite que o ex-parlamentar saia de casa entre 20h e 6h para continuar a celebração da vida e deixar a luxuosa casa onde estava detido em Brasília. Em 2017 Rocha Loures foi flagrado recebendo uma mala da JBS contendo R$ 500 mil.

PÁREO DURO

Parece que a disputa entre o Estado do Rio de Janeiro e Brasília, para saber quem terá o maior número de presos em relação às suas autoridade máximas, ainda vai longe. No Rio, cinco governadores foram para a cadeia: o casal Anthony e Rosinha Garotinho, Sérgio Cabral, Luiz Fernando Pezão e, anteontem, Moreira Franco. Já em Brasília, entre presos e defenestrados, Fernando Collor, Dilma Rousseff, Lula e agora Michel Temer.

 

 

REFLEXÃO: Salmos 11 : 1-7

1 No Senhor me refugio. Como então vocês podem dizer-me: "Fuja como um pássaro para os montes"?

 

2 Vejam! Os ímpios preparam os seus arcos; colocam as flechas contra as cordas para das sombras as atirarem nos retos de coração.

 

3 Quando os fundamentos estão sendo destruídos, que pode fazer o justo?

 

4O Senhor está no seu santo templo; o Senhor tem o seu trono nos céus. Seus olhos observam; seus olhos examinam os filhos dos homens.

 

5 O Senhor prova o justo, mas o ímpio e a quem ama a injustiça, a sua alma odeia.

 

6 Sobre os ímpios ele fará chover brasas ardentes e enxofre incandescente; vento ressecante é o que terão.

 

7 Pois o Senhor é justo e ama a justiça; os retos verão a sua face.

 

 

 

 

 

Voltar