º,

Dólar: R$ 3.7569

Meio Ambiente

Meio Ambiente: Moradias e aterro sanitário: Mistura que pode gerar tragédia


Publicado em 12/11/2018 20:46


O trágico deslizamento de um aterro sanitário matou ao menos 46 pessoas no domingo,12, na periferia da capital etíope Addis Abeba. No sábado dia 11, um estrondo seguido de um grande deslizamento, acabou destruindo várias casas na proximidade do aterro sanitário de Koshe. Esse aterro sanitário já existe há mais de 40 anos e é um dos maiores nos arredores de Addis Abeba, capital com 4 milhões de pessoas e que mantém alto crescimento populacional. Segundo moradores da região, a ocupação humana no entorno do aterro sanitário, foi um fator essencial para que ocorresse a tragédia. Se as pessoas não tivessem ido morar na vizinhança do aterro sanitário, essa catástrofe humana poderia ter sido evitada. Aterros sanitários são área muito instáveis, pois o aterramento de lixo em grande quantidade, a produção do líquido denominado chorume e do gás metano, trazem muita instabilidade para os taludes desses aterros, podendo haver escorregamento a qualquer momento. RISCO EM BRAGANÇA - Em Bragança Paulista, as autoridades precisam começar a se preocupar com relação ao intenso processo de urbanização que está se desenvolvendo no entorno do aterro sanitário de propriedade da Embralixo. É só dar uma olhada pelas fotos aéreas de satélites que se pode perceber a intensa urbanização das áreas no entorno desse vizinho indesejável. Um loteamento que chama a atenção é o Villa Verde, lindeiro ao aterro sanitário, possuindo vários lotes muito próximos da divisa desse aterro. Além de ser um grande inconveniente ambiental, pois urubus, mau cheiro, moscas e chorume, são incômodos que o aterro certamente irá proporcionar aos moradores desses lotes vizinhos do lixão.Outra preocupação que deveria tirar o sono das autoridades e de loteadores, é o grande risco de deslizamento, que pode, como na Etiópia, ceifar vidas inocentes, induzidas a morar próximas do perigo iminente. Alem disso, o histórico do aterro sanitário da Embralixo não é muito bom. Considerado pela CETESB como área contaminada, já foi interditado pelo Ministério Público, por não atender exigências técnicas ambientais, principalmente quanto a estabilidade do maciço do aterro e muito recentemente, sofreu um grande escorregamento de lixo, sendo interditado novamente, por essa causa. O escorregamento inclusive, foi exatamente do lado vizinho ao loteamento Villa Verde. Para agravar ainda mais a perigosa situação, o Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV-RIV) não apontou o lixão como incômodo vizinho de loteamentos na região e assim, as necessárias medidas técnicas preventivas foram deixadas de lado. O caos urbanístico imposto por loteadores inescrupulosos e negligenciados pela Prefeitura Municipal na gestão do PT, já fora denunciado pela Gazeta Bragantina e até onde se sabe, o Ministério Público instaurou inquérito civil para apurar tais irregularidades. Ainda não são conhecidas as consequências e resultados desse inquérito civil. [caption id="attachment_14458" align="alignleft" width="650"]Em 2013, deslizamento (área grifada) do aterro sanitário provocou sua interdição pela Cetesb Em 2013, deslizamento (área grifada) do aterro sanitário provocou sua interdição pela Cetesb[/caption]

Voltar