º,

Dólar: R$ 4.4064

Meio Ambiente

Junho foi o mês mais quente dos últimos 140 anos, diz NOAA


Publicado em 26/07/2019 14:11


A Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos EUA (NOAA) divulgou, nas últimas horas, números assustadores. O mês de junho foi, em média, o mais quente dos últimos 140 anos. Em dados exatos, o mês ficou 0,95º C mais quente do que a média global no Século 20 e, se formos considerar apenas os continentes, o planeta ferveu 1,34º C mais do que o normal.

Segundo os dados da NOAA, o primeiro semestre foi o mais quente já registrado na América do Sul, Nova Zelândia, Alasca, México e no leste da Ásia. Muitos veículos de comunicação noticiaram, nos últimos dias, que 13 regiões da França registraram suas temperaturas mais altas da história. Em Gallargues-le-Monstrueux, por exemplo, os termômetros marcaram 45,9º C.

Se formos regionalizar ainda mais os dados, a temperatura média no Brasil ficou 1,4º C acima do normal no mês de junho. Em São Paulo, por exemplo, a média de temperaturas mínimas foi de 15,3º C, a segunda maior desde 1943. Já as máximas, que ficaram em 24,3º C, se posicionaram 1,2º C acima da média histórica de junho, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia.

De acordo com especialistas, chega a ser ignorante questionar dados estatísticos que demonstram que o planeta está passando por um acelerado processo de aquecimento. Nove, dos dez meses de junho mais quentes da história, foram registrados a partir de 2010. Além disso, foi o 414º mês consecutivo com temperaturas acima da média. Segundo o NOAA, 2019 estará entre os cinco anos mais quentes desde o estabelecimento de registros meteorológicos.

De acordo com o Climatempo, a previsão para esta quarta-feira (24), na Baixada Santista, é de máxima de 32º C em pleno inverno. Em geral, ainda segundo o Climatempo, a temperatura média máxima em Santos, para o mês, gira em torno de 23º C.

 

Voltar