º,

Dólar: R$ 3.8397

Esportes

Título do Amador será decidido no “Tapetão”


Publicado em 03/06/2019 21:25


 

 

 

A grande final entre Ferroviários e São Lourenço, no domingo, no estádio do Bragantino, foi ofuscada por uma briga entre atletas dos clubes, faltando apenas sete segundos para o término da partida e o Campeonato Amador de 2019 terminou, pelo menos dentro das quatro linhas, sem um campeão, o que deve ser definido nos tribunais da Liga Bragantina. Dentro de campo, o resultado de 2 x 2 provava a qualidade de ambas equipes que fizeram um jogo digno de um clássico, e poucas vezes visto até mesmo em certames profissionais. A confusão foi causada após o zagueiro do Ferroviários, Willian Forbe, cometer violenta falta e ser expulso. Ele mesmo teria agredido um jogador do São Lourenço com um soco no rosto.

A Liga informou que a súmula será enviada para análise do procurador e posteriormente enviada ao Tribunal de Justiça Desportiva da LBF.

Homenagem - Antes da partida a Liga Bragantina de Futebol homenageou Walter Jacomelli, o Jacó, jogador, treinador e incentivador do esporte amador bragantino. Jacó teve participação na formação de vários atletas na cidade.

O jogo - A partida começou pegada com uma pequena superioridade do Ferroviários, que logo aos três minutos chegou com perigo em belo chute de Stéfano, obrigando o goleiro Gabriel a jogar para escanteio. Na cobrança, Max pegou de cabeça e a bola bateu no travessão indo para linha de fundo. O São Lourenço por sua vez, apertou a marcação e conseguiu equilibrar a partida, chegando com perigo e tendo a primeira oportunidade de gol aos 10 minutos, em cobrança de falta rasteira no canto esquerdo, através de Talles, que o goleiro Grelo espalmou. O São Lourenço aproveitou o rebote e Talles fez bela jogada individual, deu uma caneta no marcador e cruzou na área para Pintinho cabecear e tirar do goleiro Grelo, porém Messias apareceu e tirou a bola em cima da linha.

O Esmaga Sapo tomava as iniciativas ofensivas, porém sem conseguir finalizar com qualidade. A Locomotiva avinhada, por sua vez, abusava das faltas e tentava chegar na velocidade, explorando os contra-ataques, sendo mais perigosa. E foi assim que a equipe do Taboão abriu o placar aos 31 minutos. Após recuperar a bola no meio-campo, e ocupar os espaços na defesa adversária, Max recuou para Stéfano que emendou uma bomba no canto direito do goleiro Gabriel.

O gol não assustou o São Lourenço que partiu pra cima dos adversários e aos 34 minutos conseguiu empatar a partida. Duílio fez bela jogada e invadiu a grande área, quando Max cometeu a penalidade. Na cobrança, Marcelinho bateu alto no canto direito do goleiro Grelo, que caiu para o lado oposto.

Com o placar igual e o bom futebol dos dois times, o jogo seguiu na mesma toada do “toma lá dá cá” até o árbitro Tiago Duarte Peixoto pôr fim à etapa inicial.

No intervalo o treinador Mi, do Ferroviários, deu um “puxão de orelha” em seus comandados, pedindo para que acertassem a marcação, principalmente no meio, onde os atacantes do São Lourenço passavam com certa facilidade. Já o técnico Gaúcho precisou sacar Duílio, um de seus melhores atletas, que sentiu a pancada sofrida na penalidade que sofreu. Para o lugar dele entrou Zé Carlos, com as mesmas características do atacante.

O São Lourenço tomou as rédeas no começo da etapa e montou uma blitz no campo de ataque, sendo mais perigoso, principalmente com Talles, que abusava das jogadas individuais, mas sem assustar o goleiro Grelo. O FAC continuava explorando os contra ataques, e conseguiu criar a primeira oportunidade em cobrança de escanteio. Nenê colocou a bola na área e numa cabeçada a bola explodiu na trave, no rebote, Tobi chutou e o goleiro Gabriel fez bela defesa.

No toma lá da cá, aos 9 minutos e meio, o São Lourenço teve falta na intermediária, Jeremias emendou uma bomba, a bola desviou em Luciano Pintinho e passou raspando o travessão do gol defendido por Grelo que caiu para o outro lado. Após o susto, o técnico Gaúcho sacou o camisa 8 Felipe, que vinha ganhando todas no meio campo, para colocar Caíque. A alteração deu mais espaço ao FAC, que conseguiu desempatar a partida. Aos 10 minutos, após erro de Wellington no meio campo, Popó tomou a bola e tocou para Denis, que bateu colocado no ângulo do goleiro Gabriel.

O gol deu confiança ao FAC que chegou por diversas vezes parando nas excelentes defesas de Gabriel. Mesmo sofrendo o gol e a pressão, o São Lourenço não se abateu e continuou tentando empatar a partida, em jogadas pelas beiradas, com Marcelinho e Zé Carlos. Em uma delas Marcelinho fez bela jogada individual e bateu cruzado, obrigando o goleiro Grelo a se esticar todo para fazer a defesa.

A Locomotiva buscava o terceiro gol desesperadamente, porém não contava com a atuação de gala do goleiro Gabriel do Esmaga Sapo que, por pelo menos três vezes seguidas, demonstrou qualidade com as mãos e nas saídas com o pé, evitando o triunfo do adversário.

O gol de empate do São Lourenço veio aos 33 minutos, após bola lançada do campo de defesa para o lateral direito Caio, que recebeu e inverteu um belo cruzamento para a esquerda. O atacante Zé Carlos veio por trás da marcação e livre chutou de primeira, igualando o placar.

Após o gol, o jogo seguiu pegado por parte das duas equipes, que tentavam desempatar o marcador, porém sem efetividade e quando a partida se encaminhava para as penalidades, o zagueiro Willian Forbe, do Ferroviários, cometeu falta violenta e foi expulso. Houve um bate-boca, até que ele mesmo agrediu um atleta do São Lourenço, iniciando assim uma confusão ainda maior, que levou à paralisação. O árbitro deixou o gramado e não mais voltou.

O que era para ser uma festa, virou caso para a justiça desportiva e provavelmente o vencedor do campeonato será conhecido no ‘tapetão’ da Liga.

As equipes que iniciaram a partida: Ferroviários - Grelo, Baião, Diego, Tobi e Nenê; Everton, Popó e Stéfano; Denis, Messias e Max. Técnico: Mi Jacomelli

São Lourenço: Gabriel, Rafinha, Jeremias, Lenílson e Caio; Wellington, Talles e Felipe; Pintinho, Marcelinho e Duílio. Técnico: Evandro Henicka (Gaúcho).

Árbitro: Tiago Duarte Peixoto. Assistentes: Daniel Luiz Marques e Amanda Mathias

 

Voltar