º,

Dólar: R$ 4.147

Esportes

Ricardo e Emanuel buscam o ouro 12 anos depois do primeiro título mundial


Publicado em 12/11/2018 19:41


O nome Ricardo/Emanuel se tornou uma marca, um sinônimo de sucesso no voleibol mundial. Medalhistas de ouro nos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004, os veteranos de 40 e 42 anos retomaram a parceria em agosto de 2014 após um hiato de cinco anos de olho, principalmente, nos Jogos Olímpicos. Mas a partir de hoje, eles voltarão a participar juntos de outra importante competição: o Campeonato Mundial. Os dois têm seus nomes escritos na história do torneio. O "Rei" Emanuel é o maior vencedor, com três títulos. O primeiro foi em 1999, em Marselha, na França, ao lado de José Loiola. O segundo, em 2003, foi o único com o atual parceiro, Ricardo, no Rio de Janeiro. Na Holanda, vão lutar pelo segundo caneco juntos no Mundial após 12 anos. Em 2011, Emanuel foi a Roma, na Itália, e venceu com Alison Cerutti, o "Mamute". Ricardo, por sua vez, tem, além do ouro com Emanuel, três pratas: uma em Klagenfurt 2001, com Loiola; outra em Roma 2011, com Márcio Araújo; e a última com Álvaro Filho, em Stare Jablonki 2013. Rodados, eles impõem respeito diante dos adversários, tanto dos mais experientes, como é o caso de Ajanako, de 35 anos, e Scott, de 33, primeiros rivais no Mundial, quanto dos mais novos. Após a estreia contra os ganeses, os brasileiros encaram as revelações russas Stoyanovskiy e Yarzutkin, de 18 e 19 anos. As idades dos rivais somadas - 37 anos - não chegam ao tempo de carreira de Ricardo e Emanuel no vôlei de praia - 45 anos (21 e 24). Um verdadeiro choque de gerações. O terceiro jogo da fase de grupos é contra Herrera/Gavira, da Espanha, de 32 e 27 anos. 2706156

Voltar