º,

Dólar: R$ 3.7216

Esportes

Red Bull pode investir 45 milhões no Bragantino


Publicado em 25/03/2019 17:19


 

Em duas entrevistas, uma no início e outra ao final do jogo entre Bragantino e Ponte Preta, na noite de domingo, 24, o presidente do alvinegro, Marquinho Chedid, falou sobre a parceria entre o clube e o Red Bull, que permeou o noticiário esportivo em todo o Brasil.

Disse Chedid que a empresa pretende investir R$ 45 milhões este ano para a disputa do Campeonato Brasileiro B e que a meta é ainda mais ousada, estar na Série A no ano que vem, quem sabe até lutando por uma vaga nas competições sul-americanas como Copa Sul-americana e Libertadores de América.

“O Bragantino está em uma encruzilhada. Ou vai ser um time pequeno e desaparecer, ou vai ser um grande time. É essa

Marquinho Chedid confirma negociações com a Red Bull
para a disputa do Campeonato Brasileiro

oportunidade que nós estamos tentando viabilizar, e é única. Nós temos que fazer o Bragantino ser grande” disse o presidente que não revelou detalhes pormenorizados sobre o acordo, apenas que a parceria é importante para o Bragantino, que além da péssima campanha no Paulistão não tem recursos para montar uma equipe competitiva para o Brasileiro B, que começa na segunda quinzena de abril.

Segundo Marquinhos, a Red Bull, a exemplo do que fez na Alemanha (RasenBallsport Leipzig), na Áustria (FC Red Bull Salzburg) e nos EUA (New York Red Bull), pretende ter uma equipe de futebol no continente sul-americano e que o Bragantino é o que reúne todos os requisitos, pois tem estádio próprio, cidade próxima a São Paulo e detentor de uma vaga na segunda principal divisão do Campeonato Nacional. O dirigente disse que a história e a tradição do clube pesaram na decisão da empresa austríaca para a escolha do clube e que os detalhes do acordo devem ser finalizados até o final da semana.

Brasileirão - O presidente do Bragantino elencou uma série de benefícios não só para o clube, mas também para a cidade, e deixou claro que sem essa parceria o time vai lutar para não ser rebaixado no final do ano.

“Não temos como competir com Coritiba, Sport, Vitória, América de MG, Vila Nova (Goiás), equipes de cidades grandes e com investimentos acima de R$ 2 milhões no futebol só este ano. Nós contamos com R$ 550 mil por mês, o que inviabiliza a montagem de um time em condições de brigar na parte de cima da tabela. É só com isso que contamos. A Red Bull vai investir R$ 2,5 milhões no Bragantino, o que nos dá possibilidade de chegar à Série A em 2020 e até mesmo disputar uma Sul-americana e quem sabe uma Libertadores”. Com uma cota de cerca de R$ 5 milhões/ano, o presidente disse que não conseguiria manter uma folha salarial superior a atual, que beira os R$ 300 mil, e que, com isso, a equipe brigaria na ponta de baixo da tabela, contra um possível rebaixamento. Com a investida de R$ 2,5 milhões mensais, segundo o presidente, apenas de folha de pagamento, o Bragantino terá condições de contratar atletas com mais qualidade técnica para a disputa do nacional. Chedid mirou alto e disse que a investida pode transformar o Bragantino no 5º maior time do Estado de São Paulo.

Para o presidente, a parceria eterniza o Bragantino no futebol e que sem ela o clube poderia se tornar apenas mais uma, entre tantas outras, equipes que, sem investimentos, acabaram ao longo dos anos. “Temos que pensar o Bragantino para a eternidade, não só agora. A tendência dos clubes é ter gestores profissionais e parceiros com dinheiro, assim como fez o Palmeiras com a Crefisa. Sem esse suporte o clube pode desaparecer, como aconteceu com muitos outros” disse.

Sobre o atual elenco, o presidente foi incisivo ao dizer que aqueles que tem contrato vão cumpri-lo até o final, como é o caso do técnico Marcelo Veiga, mas quem conseguir outros times pode pedir a rescisão. Os que ficarem vão formar na nova equipe e também disputar a Copa Paulista, no segundo semestre. Ele disse a reportagem da GB, que Veiga tem contrato até dezembro e que isso será cumprido, porém revelou que o treinador pode ser convidado para compor a comissão técnica do profissional e acumular como treinador da equipe B, que disputará a Copa Paulista neste ano.

Detalhes com relação ao estádio (que poderá se transformar em arena multiuso), o centro de treinamento (o atual do Red Bull fica na cidade de Jarinu), e sobre o atual elenco e como se dará a fusão das equipes, Chedid falou subjetivamente, mas que isso será sacramentado até 1º de abril.

Voltar