º,

Dólar: R$ 4.1242

Esportes

Melhor futebol deu a vitória ao Bragantino diante do Paraná


Publicado em 13/10/2019 07:57


Com mais atitude e melhor distribuído em campo em relação à derrota para o América-MG, o Bragantino voltou a vencer e se manteve distante de seus concorrentes na classificação. A vitória foi diante do Paraná na tarde de ontem, (12), jogo disputado no Nabizão.

Nos primeiros movimentos houve até um certo equilíbrio entre os times, porém a partir dos 8 minutos o alvinegro tomou para si as rédeas do jogo, com amplo domínio, e aos nove minutos criou a primeira chance de gol, com Morato, pela direita, que avançou, cortou para o meio e cruzou uma bola longa, que Wesley chegou para cabecear mas não alcançou. Embora melhor em campo, o Braga não conseguia traduzir em gol a sua superioridade.

As ações meio mornas até por volta dos 30 minutos foram incendiadas com uma briga generalizada. Jenison, atacante do Paraná, avançava pela esquerda e caiu próximo a linha lateral. A cobrança era do Bragantino, mas o camisa 9, ainda no chão, segurou a bola. O zagueiro Ligger foi 'tirar satisfação' e ambos se estranharam, dando início a uma confusão que envolveu inclusive os reservas das duas equipes.

Sem outra opção, o árbitro expulsou Jenison e Ligger. Curiosamente a partir de então o jogo ficou mais franco e os espaços surgiram, o que foi bom para o alvinegro, que com melhor posse de bola ocupou bem o setor ofensivo e abriu o marcador aos 35 minutos, em jogada pela esquerda do ataque: Rafael Carioca tocou para Wesley que cruzou na área para Ytalo. O meia subiu, deu uma espérie de golpe aéreo e mandou para o fundo das redes.

Etapa final - Na volta do intervalo o técnico Matheus Costa, do Paraná, fez duas alterações, já na base do desespero, assim como Zago fez em Belo Horizonte contra o América, abrindo um buraco no meio-campo para colocar dois atacantes. E aí ficou a caráter para o Braga, que subiu ainda mais a marcação, sufocando o tricolor do Paraná em sua própria intermediária.

Aos 20 minutos fez mais um gol: Ytalo pegou um rebote do goleiro Thiago Rodrigues, em chute de Morato da entada da área, mas o bandeirinha, de forma errônea, assinalou impedimento. Gol mal anulado.

Além dessa jogada iniciada com Morato, outra semelhante também foi desperdiçada por Wesley, que o goleiro paranista defendeu. Foram muitas as investidas do alvinegro até que veio o segundo gol. Pressionado dentro de seu próprio campo o Paraná não conseguiu suportar  e viu Bruno Tubarão, aos 79' acertar a trave e, no rebote, Wesley bater de primeira e estufar as redes. Estava decretada a vitória.

O jogo foi marcado pela fraca arbitragem de Jefferson Ferreira de Moraes e de seus auxiliares (Edson Antonio de Souza e Tiago Gomes da Silva).

O time - Júlio César foi mero espectador durante os 90 minutos. Embora lateral, Aderlan é um ótimo ponta (ou como se diz no futebol 'moderno' um excelente jogador de lado). Cria problemas quando o time é atacado pelo seu setor. Léo Ortiz bem como sempre e Ligger, depois da péssima jornada em Belo Horizonte, voltou a comprometer ao ser expulso. Rafael Carioca retomou o bom futebol e criou as melhores jogadas do setor ofensivo. Barreto (até se machucar) e Uillian Correia, desta vez, encostaram mais no setor defensivo e facilitaram as saídas de bola para o ataque. Ryller, que substituiu Barreto, foi bem e ainda arriscou jogadas ofensivas. Claudinho foi bem, mas por vezes passou a impressão de cansaço, pois tem sido um dos poucos a jogar todas as partidas. Morato voltou bem, depois de contusão, e criou boas situações de gol, enquanto Ytalo foi oportunista em três lances de perigo. Num deles fez o gol. Wesley foi o melhor do time não só pelo gol, mas principalmente pelas assistências. Bruno Tubarão jogou pouco tempo, o suficiente para participar do segundo gol. Anderson Marques entrou apenas para compor o setor defensivo quando a vitória estava assegurada.

O técnico Zago acertou ao recuar Ryller para a zaga após a expulsão de Ligger, mas precisa encontrar uma solução para as subidas de Aderlan. O setor fica exposto e cria dificuldades para a zaga.

 

BRAGANTINO 2 x 0 PARANÁ

Local: Estádio Nabi Abi Chedid, Bragança Paulista

Data: 12 de outubro de 2019 (sábado)
Árbitro: Jefferson Ferreira de Moraes (GO)
Público: 5.564 - Renda: R$ 41.485,00

Cartões amarelos: Ytalo e Ryller (Bragantino) e Rodolfo (Paraná); Cartões vermelhos: Ligger(Bragantino) e Jenison (Paraná)

Gols: Ytalo aos 35' e Wesley aos 79' (Bragantino)

BRAGANTINO: Júlio César; Aderlan, Léo Ortiz, Ligger e Rafael Carioca; Barreto (Ricardo Ryller) e Uillian Correia; Ytalo, Wesley, Morato (Tubarão) e Claudinho (Anderson Marques). Técnico: Antônio Carlos Zago.

PARANÁ: Thiago Rodrigues; Éder Sciola, Leandro Almeida, Rodolfo e Guilherme Santos; Luiz Otávio, Itaqui (Jhemerson) e João Pedro (Raphael Alemão); Judivan (Rafael Furtado), Bruno Rodrigues e Jenison. Técnico: Matheus Costa.

Voltar