º,

Dólar: R$ 4.161

Esportes

Chile estreia sem empolgar, mas vence Equador por 2 a 0


Publicado em 12/11/2018 19:41


Alçado ao posto de favotiro, o Chile estreou na Copa América em marcha lenta. Sem inspiração e diante de uma torcida impaciente e silenciosa, a seleção sofreu para vencer o Equador e só garantiu o 2 a 0 no segundo tempo, com uma cobrança de pênalti de Vidal e um contra-ataque finalizado por Vargas. É um primeiro passo isolado, mas muito tímido para quem se empolga com a "melhor geração da história" do futebol chileno, impressão turbinada pela campanha na Copa do Mundo de 2014. Em casa, com as principais estrelas em campo, a seleção criou pouco, foi atrapalhada por uma estratégia inteligente do Equador e ainda correu o risco de sofrer o empate. No fim, a seleção da casa foi premiada com um gol de Vargas no contra-ataque. Mesmo assim, foi pouco para convencer um público silencioso e sem o perfil característico do torcedor chileno, reconhecidamente barulhento e incentivador. O desânimo foi tanto que aos 40 minutos, logo após o 2 a 0, a torcida preferia se retirar mais cedo a fazer festa pela vitória inaugural. Fases do jogo: Tida como uma das favoritas pelos resultados recentes e por estar em casa, a seleção chilena não está empolgando tanto os seus anfitriões, a ponto dos jogadores terem reclamado da postura. Nesta quinta, pela pressão da estreia, pela estratégia dos rivais ou por uma simples falta de inspiração, o time não foi bem. A estratégia ofensiva de Jorge Sampaoli foi atrapalhada pelos contra-ataques rápidos e perigosos do Equador, que forçou o Chile a mudar de quatro para três zagueiros. A alteração custou aos donos da casa o poderio ofensivo, já que Vidal ficava preso demais à função de marcação, o atacante Beausejour virou ala pela esquerda e Sanchez sobrou isolado no ataque. O respeito pelas táticas e a falta de improvisação dos dois lados deixou o jogo chato, com poucas chances reais de perigo. O gol solitário do Chile só saiu aos 20 minutos do segundo tempo, quando Vidal foi derrubado na área e cobrou o pênalti com perfeição. O 1 a 0 fez o Equador se lançar ao ataque. Valencia, pelo alto, quase empatou com uma bola na trave. Em um contra-ataque, porém, Sánchez lançou Vargas e o ex-gremista definiu o placar. (UOL) 13061512

Voltar