º,

Dólar: R$ 4.147

Esportes

Braga vence mais uma e afunda o São Bento


Publicado em 05/10/2019 06:43


A passos largos para ascender à elite do futebol brasileiro, o Bragantino derrotou o São Bento ontem, 4, no estádio Walter Ribeiro, em Sorocaba. A vitória fez com que o alvinegro se distanciasse ainda mais dos principais perseguidores na tábua de classificação e aumentou a crise do time beneditino, que não consegue sair da zona de rebaixamento.

O primeiro tempo foi o pior que o Bragantino fez no segundo turno. Isso se deveu, em parte, às mudanças promovidas pelo técnico Zago, que escalou o time com cinco modificações: saíram Rafael Carioca, Barreto, Morato, Matheus Peixoto e Bruno Tubarão, e entraram Edimar, Ricardo Ryller, Ytalo, Roberson e Wesley. E isso pesou na forma de jogar da equipe.

A troca de passes deu lugar a chutões, as jogadas se concentraram muito no meio-campo e as articulações ofensivas pelos lados perderam força na esquerda e um Aderlan em noite pouco inspirada na direita. A impetuosidade de Rafael Carioca foi substituída por um Edimar lento, especialmente quando necessitava voltar à defesa. E foi justamente na falha do lateral que que o São Bento criou a primeira jogada perigosa da partida, obrigando o goleiro Júlio César a uma grande defesa.

O ataque do Bragantino era o retrato da ineficiência. Ytalo e Roberson eram figuras decorativas e o ataque perdeu a referência que vinha tendo com Matheus Peixoto. A síntese do primeiro tempo é que foi um jogo horroroso, muito distante daquele que o Bragantino costuma apresentar. Ainda assim, numa cobrança de falta, aos 43 minutos, Claudinho, o craque do time, o que já não é mais novidade, bateu uma falta em que a bola ganhou efeito, quicou no chamado 'morrinho artilheiro' e enganou o goleiro Renan.

Segundo tempo - Na volta do intervalo, na base do desespero, o técnico do São Bento fez bobagem, principalmente diante de um time que não é líder da competição por acaso: desmontou o meio-campo e colocou, de uma só vez, dois atacantes, abrindo completamente o setor defensivo para exploração do Braga, que não demorou para ampliar, na única jogada eficiente de Ytalo: Wesley cruzou da esquerda e Ytalo tocou para trás ao notar a chegada de Claudinho, que bateu com categoria. A partir daí o São Bento desabou e não fez mais nada.

Zago alterou o Bragantino com as entradas de Robinho, Pedro Naressi e Vitinho. E foi através de uma jogada pela direita, com Robinho, que saiu o terceiro gol. O atacante foi derrubado dentro da área, aos 32 minutos, propiciando a marcação do terceiro gol, em cobrança de penalti, novamente através de Claudinho, que assim fez o primeirohat-trick do alvinegro no campeonato. De resto foi tocar a bola esperar e esperar pelo apito final do árbitro. Se o time não foi brilhante como de outras vezes, valeu muito pelo resultado e pela folga na classificação.

Time - Júlio César fez duas boas defesas e no mais foi mero espectador. Aderlan voltou ao time mas sentiu a falta de Morato pela direita e não estava em noite inspirada. Pela esquerda, Edimar não foi bem no ataque e muito menos na defesa. O milo de zaga, com Léo Ortiz e Ligger, seguro como sempre. No meio campo o volante Ricardo Ryller demorou a entrar no jogo, mas na etapa final produziu o que dele se esperava, o mesmo valendo para Uillian Correia. Na frente Ytalo e Roberson nada fizeram e Roberson inclusive perdeu um gol feito após um recuo de bola errado da defesa beneditina, e Wesley só melhorou do meio para o final, quando deixou de recuar bolas e decidiu partir para cima da defensiva adversária.

Por fim, o craque, que mesmo em noite apática do time, brilhou com sua criatividade, velocidade e faro de artilheiro. Das substituições realizadas, Robinho, Pedro Naressi e Vitinho, o atacante fez a jogada que resultou no penalti e só.

Pelo lado do São Bento, um time ruim tecnicamente, o que justifica a péssima campanha.

 

SÃO BENTO 0 x 3 BRAGANTINO

Local: Estádio Walter Ribeiro, Sorocaba (SP)

Data: 4 de outubro de 2019 (sexta-feira)

Árbitro: Rodrigo Carvalhaes de Miranda

Público: 2.018 - Renda: R$ 19.225,00

Cartões amarelos: Dudu Vieira, Zé Roberto, Gerson e Paulinho Boia (São Bento) e Ryller (Bragantino)

Gols: Claudinho aos 43', aos 48' e aos 77' (Bragantino)

SÃO BENTO: Renan Rocha; Joãozinho, Gerson, Joílson e Mansur; Juliano, Vinícius Kiss e Doriva (Paulinho Boia); Dudu Vieira (Zé Roberto), Fernandes e Arancibia (Cafu). Técnico: Milton Mendes.

BRAGANTINO: Julio Cesar; Aderlan, Léo Ortiz, Ligger e Edimar; Ryller e Uillian Correia (Pedro Naressi); Claudinho (Vitinho), Ytalo (Robinho) e Wesley; Roberson. Técnico: Antônio Carlos Zago.

Voltar