º,

Dólar: R$ 3.8375

Educação

GRADE CURRICULAR E REAJUSTE: Alunos de medicina da USF protestam contra mudanças


Publicado em 24/05/2019 16:47


Alunos do curso de Medicina da Universidade São Francisco (USF) se mobilizaram na quarta-feira, 22, para protestar contra mudanças na grade curricular e o reajuste da mensalidade.

A reportagem da GB acompanhou os protestos e conversou com uma das alunas, que se mostrou preocupada principalmente com a alteração da carga horária, que passaria de 9.000 horas para aproximadamente 7.200 horas alegando que um curso nota máxima do MEC não poderia se arriscar em perder a qualidade do ensino referência no País.  Fato que também não condiz com o aumento da mensalidade que teria sido de aproximadamente 50%, indo de R$ 6.600,00 para R$ 9.700,00.

Os alunos ainda reclamaram que algumas disciplinas passariam a ser EAD (Estudo a Distância), e da falta de comunicação oficial por parte da reitoria da USF, alegando que foram informados dessas mudanças pelos novos vestibulandos, que devem iniciar o curso no 2º semestre de 2019. 

Segundo apurado a GB, o corpo discente é de 720 alunos, sendo que destes, 500 aderiram a mobilização e cerca de 400 participaram dos atos nos campus da Universidade, incluindo os alunos do internato que deixaram de atender para apoiarem a causa, porém o atendimento no hospital não ficou prejudicado, sendo feitos pelos professores e demais profissionais do HUSF.

A GB entrou em contato com a assessoria de imprensa da USF que alegou que as mudanças não afetam o compromisso de mais de 40 anos  da instituição com a qualidade de ensino e que as mudanças seguem as diretrizes definidas pelo MEC.

Confirma a nota oficial da instituição: “A Universidade São Francisco (USF), reconhecida como instituição comunitária do ensino superior, com mais de 40 anos de história dedicada à Educação, ressalta que mantém o compromisso com a formação dos seus estudantes e com a qualidade dos seus processos de aprendizagem. Destaca que o Curso de Medicina se encontra no seleto grupo das instituições avaliadas com nota máxima pelo MEC.

Esclarece que as mudanças aplicadas no Curso de Medicina têm o objetivo de atender às diretrizes curriculares definidas pelo MEC e os novos instrumentos de avaliação do INEP. Para corresponder as demandas acima citadas, a Instituição reposicionou o perfil pedagógico e atualizou as atividades formativas do Curso, a partir de uma nova matriz curricular, visando a inovação, a preparação do formando para os avanços das práticas médicas e do mercado de trabalho, os progressos tecnológicos e a vivência prática-profissional, com investimentos em cenários de simulações realísticas e modernos laboratórios.

A nova matriz e o novo valor de mensalidade contemplarão os alunos ingressantes a partir do 2º semestre de 2019. A ampliação do número de vagas independe da autonomia constitucional da Universidade. Somente é concedida pelo Ministério da Educação, após consulta ao Ministério da Saúde, às Instituições que demonstram nível de excelência na prestação de serviço e qualidade de ensino reconhecida.

Para os alunos matriculados em curso, não haverá alterações acadêmicas e financeiras, além das previstas em contrato. Os ambientes de prática profissional obrigatórios como parte da formação dos estudantes não são de responsabilidade de gestão da USF, exemplos: Ambulatórios, Unidades Básicas de Saúde e Pronto Atendimento.

A USF reitera ainda que esses e outros esclarecimentos já foram compartilhados com os estudantes, em mais de uma ocasião, e que a Direção da Universidade permanece à disposição. Sendo assim, a USF reitera sua dedicação com a qualidade da Educação e com o compromisso democrático da livre manifestação.

Reitoria da Universidade São Francisco (USF).”

 

Voltar