º,

Dólar: R$ 5.1787

Editorial

Procura-se candidato


Publicado em 12/11/2018 19:34


Paulo Alberti Filho Estamos entrando em maio. Não é um maio como os últimos três. É um maio especial de fim de mandato dos eleitos em 2012 com a promessa de tornar Bragança a cidade mais segura do Estado de São Paulo, a mais bonita, a mais cuidada. Com a promessa de romper as barreiras da desigualdade social, da melhoria da educação, da saúde pública, do meio ambiente, enfim das promessas de uma administração revolucionária. E o povo, pela pequena margem de 21 votos de diferença, colocou o PT na Prefeitura. O povo errou? Não, o povo não errou. O povo que votou no PT, salvo aqueles que se beneficiam do poder, foi enganado. Acreditou no discurso, que mais tarde se revelou insidioso, dos candidatos do PT, do PTB e do PV, que se uniram num projeto falacioso e destruiu Bragança Paulista, física e economicamente. Não esquecer também que na reta final da campanha de 2012, o PSB o PSDB e o PSD, ao reluzir do dourado solar, também se alinharam ao factóide. Os caciques, que nos bastidores construíram um factóide (prefeito Fernão Dias) para ser candidato a prefeito para derrotar o único adversário que é o grupo Chedid, têm nomes que não cabe neste momento revelar. E fizeram (com muito dinheiro de empresários, dinheiro até suspeito de ter vindo de fontes envolvidas na operação Lava Jato) de um factóide, o prefeito de Bragança. Esses caciques, raposas velhas da política local, ao perceberem a desgraça que criaram, desapareceram do cenário político, mas deixaram a digital. E esse mesmo grupo que agora abomina a criação de 2012, está novamente tentando criar mais um factóide nos mesmos moldes do anterior. E provavelmente será lançado por esse grupo, oportunamente, mais um aventureiro ou aventureira com o mesmo discurso e a história poderá se repetir. Bragança não suportará mais um golpe da mesquinharia engedrada por pessoas que fazem de nossa cidade um objeto de jogatina do poder, sem se preocupar com a população. Em agosto,quando a propaganda eleitoral estiver liberada e os candidatos definidos, os mandatos de prefeito, vice e vereadores praticamente terminam. Depois do dia 2 de outubro, quando os novos eleitos forem conhecidos, começa a operação limpa gaveta, apaga arquivo e a máquina administrativa para de vez. Mas até lá é necessário ter candidatos a prefeito. Candidatos, não factóides, porque factóide não recuperará os quatro anos de regressão político-administrativa e muito menos a cidade e seus valores. Bragança hoje é uma empresa falida. E para recuperar empresa falida é necessário sabedoria, ousadia, responsabilidade, experiência e coragem. Infelizmente, faltando cinco meses para a eleição, Bragança ainda não tem pré-candidato certo a prefeito, tem especuladores. Mas já tem cerca de 400 pré-candidatos certos a vereador.

Voltar