º,

Dólar: R$ 5.2229

Editorial

Pedalada na opinião pública?


Publicado em 12/11/2018 19:34


Paulo Alberti Filho A Comissão Especial de Inquérito instalada pela Câmara Municipal com objetivo de investigar as chamadas pedaladas que o prefeito Fernão Dias da Silva Leme (PT) supostamente teria cometido ao mascarar as contas da Prefeitura, segundo denúncia do vereador Paulo Mario (PR), começou mal. A própria formação da Comissão deve ter agradado o alcaide, considerando que três dos cinco membros são da base aliada do Executivo (o relator Miguel Lopes, e os membros Bugalu e Rita Valle que também é prima do prefeito). Isso não quer dizer que irão agir parcialmente. Pelo contrário, é uma ótima oportunidade para afirmar a independência política de cada um dos cinco membros da Comissão. A presidência da CEI ficou com o vereador Gabriel Gonçalves, que agora está no DEM do grupo Chedid e o membro Natanael Ananias do PSC, partido aliado ao DEM. Na reunião de ontem, depois de ouvida a denúncia do autor, o relator da CEI anunciou que a Câmara irá contratar consultoria especializada para analisar as contas da Prefeitura com foco voltado aos pontos denunciados no processo. O custo dessa consultoria seria de R$80mil e a empresa será escolhida por meio de licitação. Não me parece ser necessário a Câmara contratar serviços especializados para esse tipo de análise. Acredito que o próprio corpo de funcionários do Legislativo, formado por pessoas competentes, idôneas e de carreira, poderiam se dedicar a essa análise e, em caso de alguma dificuldade, pedir ajuda aos órgãos do governo especializados na área técnica administrativa, contábil e econômica, como o Tribunal de Contas, por exemplo, ou ao CEPAM- Centro de Estudos de Administração Municipal, ao SEADE e FUNDAP etc. Enfim, serão mais R$80 mil a menos no bolso da população. Por outro lado, a licitação deverá demorar 40 dias, segundo o jurídico da Câmara, e só a partir daí começará contar o prazo de 90 dias para conclusão da CEI. Se não houver contratempo na licitação e nem prorrogação de prazo para entrega do relatório do relator, a CEI deverá ser concluída em meados de setembro, a poucos dias da eleição. Se a coisa azedar na apuração dos fatos, certamente a conclusão do relator deverá ficar para depois da eleição. Se nada for encontrado e as denúncias do vereador Paulo Mario não forem confirmadas, a Câmara Municipal poderá estar dando um atestado de competência ao prefeito, fato contestado pela maioria da população. A CEI é um julgamento político baseado em fatos e provas irrefutáveis. Já vi muita CEI acabar em pizza, mesmo com as mais fatais das provas que foram maquiadas no julgamento porque a maioria dos membros eram dependentes politicamente do Executivo. Esperamos que essa história não se repita. Que seja justa, para o prefeito e para o povo. Que não seja uma pedalada na opinião pública com fins eleitorais.

Voltar