º,

Dólar: R$ 5.2229

Editorial

O prefeito quer vender Bragança?


Publicado em 12/11/2018 19:34


Paulo Alberti Filho A proposta imoral e indecente do prefeito Fernão Dias da Silva Leme (PT) em permitir que áreas públicas sejam negociadas com terceiros escancara o leque da delapidação do patrimônio de todos os bragantinos. Essa excrescência administrativa está nos termos da alteração da Lei Orgânica do Município (LOM) que a Câmara Municipal deverá votar nos próximos dias. O prefeito pretende liberar para negócio com imobiliárias ou qualquer cidadão, áreas de vielas e institucionais (praças e jardins) que são de uso comum do povo e protegidas pela Constituição da República e pelo atual texto da LOM. Lembro novamente, que na década de 2000, fiz uma série de reportagens abordando a questão no Jardim Santa Helena I, Jardim Iguatemi, Parque Novo Mundo, Jardim Bela Vista e Rosário de Fátima. Nesses bairros e condomínios, vielas e praças foram usurpadas por proprietários de imóveis e associação que anexaram ao seu terreno essas áreas públicas. Alguns fizeram isso até no cartório de registro de imóveis. Com exceção da Praça de 18 mil metros quadrados do Jardim Novo Mundo (no acesso ao Jardim Iguatemi) usurpada pelo então loteador Nicola Cortez, e depois devolvida para a Prefeitura em virtude das denúncias e provas publicadas pela Gazeta Bragantina, nenhuma outra área denunciada, principalmente do Jardim Santa Helena e Rosário de Fátima, foi recuperada para o patrimônio público. Temos casos mais recentes de uma obra esportiva perto do estádio do São Lourenço, no Lavapés, onde uma viela foi surrupiada e anexada ao empreendimento. E por aí vai Bragança afora. E ninguém fez nada, além das denúncias publicadas neste jornal. Esse projeto beneficia usurpadores de áreas públicas e furta o patrimônio do povo. A Câmara, pelo discurso de Rita Valle e Fabiana Alessandri, corre o risco de repetir a indecência e a imoralidade proposta pelo prefeito. Esse projeto nem deveria ser apreciado, deveria ser rejeitado nas Comissões. Não tem como não pensar sobre a possibilidade de haver algo de muito podre por trás desse interesse desesperado do Executivo e alguns vereadores, em aprovar esse crime de lesa município. Socorro Procurador Geral , Rodrigo Janot... Socorro, Juiz Sérgio Moro!!!!

Voltar