º,

Dólar: R$ 5.2229

Editorial

“Mais importante que o fato...”


Publicado em 12/11/2018 19:34


Paulo Alberti Filho O princípio jornalístico da Gazeta Bragantina e da GB NORTE: “Mais importante que o fato é a notícia do fato”, frase gerada pelo jornalista  Audálio Dantas na década de1960, neste momento, representa o tratamento que a imprensa está dando ao lamentável episódio que envolveu nesta semana a minha cidade, a nossa cidade de Bragança Paulista e seu administrador eleito pelo povo. Ao longo dos últimos 30 anos a Gazeta Bragantina registrou tristes episódios que envolveram prefeitos,vereadores, deputados, senadores, presidentes da República, empresas estatais ou que prestam serviços públicos. Todos macularam, no primeiro momento, a imagem da cidade e feriram o orgulho e a autoestima da população, independentemente de os envolvidos serem culpados ou inocentes. Na narrativa do fato, nada de pessoalidade, mas tudo sobre os detalhes  que envolveram os administradores e empresas que,  além da Justiça, sofreram  ou sofrerão o julgamento inexorável  da opinião pública. A investigação sigilosa deflagrada em Bragança e Indaiatuba pelo GAECO- Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado- a partir de denúncias sobre fraudes praticadas em desapropriações de imóveis é mais um fato que fere a população. Não se sabe até que ponto Bragança estaria envolvida, ou não, no esquema  e a  empresa Jacitara que tem interesses em nossa cidade. O fato relevante antes de qualquer avaliação, é considerar que o GAECO, um instrumento forte e sério do Estado, e todo seu aparato de promotores de justiça, procuradores, policiais, cachorros, viaturas e helicóptero, não faria uma investida sigilosa, às 6 horas da manhã de uma segunda-feira, por brincadeira ou curiosidade.  Ou faria? Acredita-se que a investigação não tenha encerrado apenas com o cumprimento de dois mandatos em Bragança e 12 em Indaiatuba, sede  da principal investigada que é a empresa Jacitara, cujo proprietário Josué Eraldo da Silva, é declaradamente amigo íntimo dos prefeitos   Fernão Dias (PT) e Reinaldo Nogueira (PMDB), de Indaiatuba. Acredita-se que a coisa está apenas começando. A mídia nacional colocou novamente nossa cidade no mapa dos horrores da política e da polícia. É a segunda vez  nesta administração do PT. A prisão da primeira- dama, por porte ilegal de acessório de arma de fogo, de uso privativo das forças armadas, foi um acidente de percurso. Não há vítimas. Há suspeitos, há objetos e dinheiro suspeitos e há flagrante. As vítimas somos nós, povo e a imagem de nossa amada e vilipendiada Bragança que está sendo moral e administrativamente abalada, para não dizer destruída, por uma administração incompetente e inconsequente. Provocada pelos fatos, a imprensa e a polícia cumprem suas obrigações.

Voltar