º,

Dólar: R$ 4.183

Cultura

Aeroclube comemora 79 anos


Publicado em 01/06/2019 10:06


 

Em 1º de junho de 1940, por iniciativa de Dalmácio de Souza Ferraz e Jacintho Osório de Lócio e Silva, foi fundado em Bragança o Aeroclube, cujo campo de aviação ficava no bairro da Penha, onde hoje funciona a Estação de Tratamento de Água. Na solenidade inaugural estiveram presentes o prefeito Luiz Gonzaga de Aguiar Leme e o convidado de honra, o governador Adhemar de Barros. É um dos mais conhecidos aeroclubes e recebe alunos de todo o País.

A 1ª Diretoria, conforme o jornal “Cidade de Bragança”, de 6 de junho de 1940, era constituída pelo Presidente de Honra: Sr. Luiz Gonzaga de Aguiar Leme, Prefeito Municipal; Presidente: Sr. Jacintho Osório de Lócio e Silva; Vice-Presidente: Sr. Dalmácio de Souza Ferraz; 1º Secretário: Dr. Conrado Stefani; 2º Secretário: Sr. Júlio Vilchez; 1º Tesoureiro: Sr. José da Silveira Leme; 2º Tesoureiro: Dr. José de Aguiar Leme; Faziam parte do Conselho Consultivo: Srs. Dr. José da Silveira Guimarães, Dyonisio Payão e Cícero Marques.

Inaugurado com o nome de Aeroclube de Bragança, nome que foi mudado em 1944 para Aeroclube de Bragança Paulista, em virtude do surgimento da cidade de Bragança, no Estado do Pará.

Tempos depois a sede foi mudada para a área onde se encontra hoje, Jardim São José, próxima a Universidade São Francisco, doada em 1953 pelo fazendeiro Arthur Rodrigues Siqueira, proprietário da Fazenda Caetê.

A primeira turma de pilotos foi formada em 1942, pelo instrutor o Rodovalho Pereira, na qual foram brevetados nomes conhecidos como Dinorah Ramos e o fundador Dalmácio de Souza Ferraz. Da segunda turma fizeram parte o fundador Jacintho Osório de Lócio e Silva e a primeira mulher, Gladys Maringuerra Souza Santos.

Hoje os cursos oferecidos são de Piloto Privado (mínimo 35 horas); Piloto Comercial (mínimo 180 horas de voo); Instrutor de Voo - INVA (mínimo 25 horas de voo); Multimotor (mínimo 15 horas de voo); Voo por Instrumentos - IFR, (mínimo 20 horas de voo em aeronave e 20 horas de voo em simulador). O Aeroclube também oferta voos panorâmicos.

Segundo Adilson de Lima, gerente administrativo do Aeroclube, somente no ano passado foram formados 46 pilotos comerciais e 65 pilotos privados. “O aeroclube recebe alunos de todo o País, totalizando 10.300 horas de voo, mais as horas de aprendizagem no simulador. Até este mês chegamos a 4.148,5 horas de voo, e a meta é bater 11.500 horas”.

O espaço conta com sala de briefing, onde são planejadas e estudadas as próximas aulas práticas e as manobras a serem realizadas. Após a aula, aluno e instrutor analisam os acertos e erros. As aeronaves utilizadas são Paulistinha, Seneca, Cherokee 140 e 180, Tupi e Corisco e Cessna 152 e 172.

Voltar