º,

Dólar: R$ 4.1864

Facilidades dos Cartões de Crédito

Cartão de crédito. Quem não tem pelo menos um? Quem não o usa com frequência? Quem não tem uma compra parcelada em cartão?

Pois é! Depois que a Associação das Administradoras de Cartões de Crédito massificou o uso do cartão, alcançando as chamadas classes "C" e "D" da população, o uso desse recurso financeiro é cada vez maior a fim de realizar compras no comércio em geral e especialmente as compras de natal. 

Com acesso rápido as compras, podendo comprar hoje e pagar "amanhã" o comércio se mantém aquecido. Entretanto, a inadimplência, que é o não pagamento das contas, tem sido muito grande. Assim, as pessoas das diversas camadas sociais, endividadas, ficam reféns do sistema financeiro.  

 Como não sou economista nem tenho a pretensão de ser comentarista econômico, abordarei o assunto do ponto de vista da natureza humana e não do econômico.

Entendendo que coração do ser humano é corrompido e perverso, conforme registro do profeta Jeremias 17:9, e que a humanidade sempre busca seus próprios interesses, o acesso ao "crédito fácil" tem revelado os mesmos pecados, hábitos e falhas que pesam sobre a vida dos seres humanos. Assim, temos os “felizes consumidores endividados” sem crédito na praça e/ou pagando juros sobre juros, sem, no entanto, conseguir saldar suas dívidas.

 Com relação a salvação de suas vidas (almas) a humanidade parece agir como quem tem um "cartão de crédito" com Deus usando-o toda vez que sente sua salvação ameaçada. Mas, o que muitos estão fazendo é tentar pagar os juros de seus débitos já que a dívida que o ser humano tem com Deus Pai só pode ser paga por Jesus Cristo.

 A salvação da humanidade depende de entender que existe uma dívida para com Deus Pai e somente o Filho - Jesus Cristo - tem condições de pagá-la. Dessa forma, a crença no sacrifício de Jesus na cruz liberta o ser humano daquilo que deve, garantindo-lhe o direito a uma vida plena aqui e uma vida eterna ao Seu lado na eternidade, pois foi Jesus Cristo que "quando estávamos mortos nos nossos delitos... nos vivificou juntamente com ele, perdoando-nos todos os delitos; e havendo riscado o escrito de dívida que havia contra nós... removeu-o do meio de nós, cravando-o na cruz" - Epístola do apóstolo Paulo aos Colossenses 2:13 e 14.

Cristo pagou a dívida do pecador com Deus Pai através de Seu sangue vertido na cruz. Entretanto, muitos não reconhecem a dívida e continuam devendo a Deus. Por isso, o reconhecimento da dívida (de pecado) contra Deus Pai e a falta de condições para saldá-la é o primeiro passo para a reconciliação.

 Reconheça que é devedor a Deus Pai. Confesse sua dívida e entregue a “conta” a Cristo Jesus que com Seu sangue quitou a dívida de todo aquele que nele crê. 

 

 

Rogério Machado é jornalista e pastor da Igreja Batista Boas Novas - prrogeriomachado@yahoo.com.br

Voltar