º,

Dólar: R$ 4.1864

COLUNA DA GAZETA

 

Frase:

“Avalia-se a inteligência de um indivíduo pela quantidade de incertezas que ele é capaz de suportar.” (Immanuel Kant)

 

LABIRINTO

O meio político está num labirinto. De norte ao sul do País a situação não sinaliza para nenhuma definição. O Congresso Nacional começa a esboçar vontade de promover reforma política, porém provavelmente não vigoraria em 2020. Há uma tendência dos parlamentares em instituir a lista fechada para eleição do Legislativo, o voto distrital misto e outros detalhes. Mas tudo ainda está muito cru.

Por outro lado, os partidos também batem cabeça. Não sabem se os atuais permanecem como estão ou serão juntados numa só sigla, como é o caso do PSDB, do DEM e do PSD.

Em nível nacional, os analistas políticos não ousam arriscar nada e se ocupam apenas do momento. Talvez por isso, estão centrados nos movimentos administrativos, do presidente da República, governadores, prefeitos e parlamentares.

Entendo que é a fase de estocar munição, garimpar erros de adversários, lapidá-los para usar quando a campanha municipal do ano que vem começar.

Mas, nos bastidores, muitas reuniões secretas acontecem a título de buscar um caminho e projetar alianças em “off”, considerando a proibição de coligação partidária para o pleito de 2020.

Falar em candidaturas é outro risco. Especular, sempre é um ato de provocar a reação do eleitor. É isso que acontece atualmente. Não dá para falar em nomes para prefeito, exceto daqueles que estão no cargo e buscarão certamente a reeleição.

 

MUDANDO DE MAÕS

Especula-se que as unidades do Supermercado BIG Plus, da Imigrantes e do BIG, do Parque dos Estados, estão zerando as prateleiras para mudarem de mãos. Fala-se que o grupo União deverá abraçar as duas unidades, sendo que uma delas (a da Imigrantes) seria destinada a depósito.

 

PLANO DIRETOR

Entregue na Câmara, terça-feira, 20, o Projeto que revisa o Plano Diretor está sendo distribuído às Comissões Permanentes da Casa para ser debatido e avaliado. Uma missão para os vereadores, que em sua maioria não tem conhecimento técnico para avaliar ou julgar o intenso trabalho feito pelas equipes da Prefeitura e Universidade São Francisco para elaborá-lo.

Esse é um risco muito grande e abre uma enorme janela para influência externa daqueles interessados no seu conteúdo regulatório. Outro risco é a suposta influência política dos adversários da administração municipal que poderão criar entraves postergatórios como ocorreu no passado.

Mesmo que a bancada do prefeito seja maioria (presumidamente14 votos) a discussão poderá ser acalorada. Muita coisa está em jogo, inclusive o planejamento da cidade para os próximos 6 anos, o interesse de imobiliárias, latifundiários e empresários. Vamos acompanhar.

 

EXEMPLO

Em Jundiaí, pelo menos na principal via de acesso à cidade, sentido Itatiba/Jundiaí, a AUTO BAN E A ARTESP instalaram outdoors com a seguinte mensagem aos motociclistas:

Voltar