º,

Dólar: R$ 4.0476

COLUNA DA GAZETA

 

FRASE:

“Este [o povo brasileiro] é o povo mais covarde, imbecil e subserviente do universo.” (Olavo de Carvalho)

 

HABITARTE

Reportagem publicada pela GB NORTE e Gazeta Bragantina sobre propaganda enganosa veiculada pela loteadora Habitarte no caso do condomínio Vila Verde, revelou o quanto o poder público é frágil para proteger o meio ambiente e prevenir cidadãos de empresas sem escrúpulos. (matéria completa nesta edição).

A empresa em questão vendeu lotes no entorno do lixão, maquiando o aterro sanitário em folders etc., sobrepondo área verde nas imagens onde existe a área contaminada.

Isso aconteceu porque alguém da Prefeitura, da Cetesb, do Graprohab, Vigilância Sanitária e outros organismos que tem o dever de fiscalizar, vistoriar e aprovar ou não, foram coniventes.

Depois da reportagem, um casal se sentiu enganado e entrou com ação na justiça requerendo ressarcimento de cerca de R$ 90mil que haviam pago por um lote no Vila Verde. Nesta semana o Juiz da 4ª Vara Civil de Bragança, Rodrigo Sete de Carvalho, deu ganho de causa para o casal impetrante da ação que foi patrocinada pelo escritório de advocacia Rodrigo Pires Pimentel. A decisão, de primeira instância, já é um sinalizador de que o crime existe.

Ninguém quer morar tendo como vizinho uma área contaminada por lixo, chorumes e estar exposta as consequências danosas à saúde.

O casal que teve a coragem de defender seu dinheiro e o sonho da casa própria, obteve o primeiro êxito na Justiça. Isso incentiva os demais adquirentes a defender seus direitos e buscar, em se  sentindo lesados, o ressarcimento dos valores pagos  e o desfazimento do contrato de compra e venda.

CUMPLICES

Não basta penalizar a Habitarte, se no final for condenada com sentença transitada em julgado. É necessário também punir quem permitiu, por ação ou omissão, que essa empresa praticasse o delito. Seja quem for, a prefeitura, a fiscalização, a Cetesb Graprohab etc.

NÃO É A ÚNICA

A Habitarte, no caso da Vila Verde, que data de 2013/14, não é pioneira nesse tipo de “golpe”. Tem muito mais poderosos do setor imobiliário em Bragança que fizeram e continuam fazendo quase  a mesma coisa, ou pior,  com consequência   danosas, e condenando a população a ter menos qualidade de vida em futuro bem próximo.

O DECRETO

O decreto do prefeito prefeito Jesus Chedid, que proíbe o avanço de condomínios residenciais até que se aprove a reforma do Plano Diretor, é ato único nos últimos 20 anos que protege a cidade e seu crescimento ordenado. Muitos projetos de loteamentos estão tramitando na Prefeitura, mas nenhum deles será aprovado antes que o Plano Diretor reformado esteja em vigor. É a história de se colocar a tranca depois da porta arrombada.  Pelo menos, pôs-se a tranca.  Mas quem arrombou a porta foram os governos Jango (PSDB) e Fernão Dias(PT).

A VELA

Não bastasse o esforço das vítimas do Vila Verde (Habitarte), em serem esclarecidos ou ressarcidos do negócio mal feito por enganação, tem gente na Câmara acendendo vela para empresa. Pior, parece que empunha uma vela de sete dias de pavio frágil de chama fraca, supondo clarear o caminho de mais dois ou três seguidores que tentam derrubar o decreto do prefeito. É o interesse corporativo que age contra o povo e o interesse público.

A Câmara não pode se acovardar diante de situação tão grave. Tão pouco alguns de seus membros, eleitos para defender o povo indistintamente, se ajoelharem perante empresas ou agir com   pessoalidade em defesa de dois ou três em detrimento de mais de 200 mil habitantes do município.

SUGESTÃO

Se a Câmara quer sair dessa passividade inócua que está mergulhada desde sua posse, consumindo grande fatia do erário, instaure uma Comissão de Inquérito para investigar os processos e projetos de loteamentos e condomínios aprovados pela Prefeitura nos últimos 15 anos. Duvido-o dó !!!

MEIO AMBIENTE

A questão do Meio Ambiente em Bragança estaria subordinada ao Ministério Público como muitos podem pensar. “Tá não”, como diria minha filhinha Sophie, de 4 anos.

Está subordinada ao deus dará. Na gestão passada a preocupação era fazer projetos e, uma vez no papel, concorrer a prêmios mundo a fora. Só no papel. Uma prática xing-ling que enganou Bragança por 4 anos. Mas na real mesmo, o uso do solo vilipendiado, milhares de nascente assassinadas, córregos soterrados, empreendimentos aprovados com graves irregularidades, como por exemplo, loteamento Vila Verde, o prédio do supermercado Convem, os Carraros na zona sul, e tantos outros que depois da terra arrasada, um ou outro foram paralisados. Nem vamos citar o assoreamento do lago da Hipica, do Taboão, etc, etc. Bragança tem uma Secretaria do Meio Ambiente burocrática que vive de simpósios, reuniões etc, tem dois fiscais que não tiram a bunda da cadeira se não forem provocados, uma Polícia Florestal que nunca se vê em ação, etc. E assim a vida segue...para o caos. Vai ser difícil ter discurso em defesa do meio ambiente em 2020.

PARA FECHAR

Coloquei a frase de Olavo de Carvalho, o suposto Guru de Bolsonaro pai, na abertura desta Coluna, só para poder discordar dele. Ele é o que ele fala, porque também é parte do povo brasileiro.  Mas olhando aqui para nos bragantinos, começo a ficar em dúvida sobre sua afirmação.

 

Reflexão : salmos  88:1-18

1 SENHOR Deus da minha salvação, diante de ti tenho clamado de dia e de noite.

2 Chegue a minha oração perante a tua face, inclina os teus ouvidos ao meu clamor;

3 Porque a minha alma está cheia de angústia, e a minha vida se aproxima da sepultura.

4 Estou contado com aqueles que descem ao abismo; estou como homem sem forças,

5 Livre entre os mortos, como os feridos de morte que jazem na sepultura, dos quais te não lembras mais, e estão cortados da tua mão.

6 Puseste-me no abismo mais profundo, em trevas e nas profundezas.

7 Sobre mim pesa o teu furor; tu me afligiste com todas as tuas ondas. (Selá.)

8 Alongaste de mim os meus conhecidos, puseste-me em extrema abominação para com eles. Estou fechado, e não posso sair.

9 A minha vista desmaia por causa da aflição. Senhor, tenho clamado a ti todo o dia, tenho estendido para ti as minhas mãos.

10 Mostrarás, tu, maravilhas aos mortos, ou os mortos se levantarão e te louvarão? (Selá.)

11 Será anunciada a tua benignidade na sepultura, ou a tua fidelidade na perdição?

12 Saber-se-ão as tuas maravilhas nas trevas, e a tua justiça na terra do esquecimento?

13 Eu, porém, Senhor, tenho clamado a ti, e de madrugada te esperará a minha oração.

14 Senhor, porque rejeitas a minha alma? Por que escondes de mim a tua face?

15 Estou aflito, e prestes tenho estado a morrer desde a minha mocidade; enquanto sofro os teus terrores, estou perturbado.

16 A tua ardente indignação sobre mim vai passando; os teus terrores me têm retalhado.

17 Eles me rodeiam todo o dia como água; eles juntos me sitiam.

18 Desviaste para longe de mim amigos e companheiros, e os meus conhecidos estão em trevas.

Voltar