º,

Dólar: R$ 4.0555

Cidade

Bragança corta 168 vagas formais de emprego em março 


Publicado em 29/04/2019 10:17



O mercado de trabalho de Bragança ficou menor em março. Foram 168 vagas fechadas de emprego formal (com carteira assinada), segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) divulgados quarta-feira, 24, pelo Ministério da Economia.
O dado ficou abaixo da expectativa, que era de saldo positivo, principalmente no setor que mais demitiu, o da Indústria de Transformação. 
É o maior resultado negativo do ano: janeiro registrou a perda de 28 postos, e praticamente acabou com o estoque de vagas conquistado em fevereiro, de 194 contratações.
Em março foram 1.299 admissões e 1.467 demissões. De janeiro a março, 4.360 contratações e 4.448 dispensas, que resulta no saldo negativo de 88 vagas. Se computados os últimos doze meses, foram 16.468 trabalhadores admitidos e 15.872 demitidos, que reduz o saldo, ainda positivo, para 596 postos de trabalho. 
Setores - A Indústria de Transformação foi a grande vilã do mês de março, com 136 dispensas, seguida da Agropecuária (-38) e Comércio (-19). Também oscilaram negativamente a Administração Pública (-20) e a Extrativa Mineral (-5).
Nesse cenário, apenas dois setores criaram vagas: Construção Civil (+41) e Serviços (+7). 
No ano - Computados os resultados de janeiro a março, o setor de Serviços acumula a geração positiva de 372 empregos e a Construção Civil de apenas 4.
Os outros setores fecharam postos de trabalho: Indústria de Transformação (-318), Administração Pública (-74), Comércio (-50), Agropecuária (-24) e Extrativa Mineral (-10),
Os resultados de março na cidade, particularmente na Indústria, impactaram a economia e a maioria dos setores ainda tem dificuldades em reverter o quadro de desemprego.

Voltar